Pacto Seguro

Ligue já
229 039 777
933 303 028
Seguro Vida - Pacto Seguro  

Automóvel

+ Informação

+ INFORMAÇÃO
Utilize este espaço para expor todas as suas dúvidas.

Nome *
Telefone *
E-mail *
Assunto *
Observações
Sou cliente Pacto Seguro
* campos de preenchimento obrigatório

Bicicletas

► Clique em + INFORMAÇÃO e preencha o formulário ou envie-nos um email para comercial@pactoseguro.com

► Responderemos logo e fica a saber quanto poupa no seu Seguro para Bicicletas com a Pacto Seguro.

 

Cada vez mais temos aderentes à utilização das bicicletas quer no uso privado quer em lazer, e poderemos ter várias soluções inclusive como uma extensão do seguro do automóvel para todas as bicicletas da família.

Várias são as situações que poderão ocorrer durante a sua pedalada:

  • Queda da bicicleta originando danos corporais.
     
  • Atropelamento acidental de um trauseunte.
     
  • Esbarramento numa viatura provocando os seus danos.


Desta forma poderá assegurar-se destes e outros danos com as nossas coberturas de:

  • Responsabilidade civil: indemnização de danos que possa incorrer a terceiros.
     
  • Acidentes pessoais: despesas de tratamento + morte + invalidez.

 

PACTO Security  Bike é  uma solução de proteção para si e para a sua bicicleta composta por duas vertentes, Acidentes Pessoais e Responsabilidade Civil, que poderão ser complementadas pela cobertura de Transporte.

Acidentes Pessoais + Responsabilidade Civil

Garante-lhe um conjunto de coberturas, em caso de acidente, e assegura o pagamento de indemnizações que legalmente lhe possam ser exigidas por danos materiais e/ou pessoais causados involuntariamente a Terceiros.

Prémio anual: €46,10

Acidentes Pessoais + Responsabilidade Civil

Cobertura

Capital

 Morte ou Invalidez Permanente

€25.000,00

 Despesas de Tratamento e Repatriamento

€4.000,00

 Despesas de Funeral

€2.500,00

 Responsabilidade Civil

€50.000,00

 

É a Lei nº 72/2013, 1ª série, DR nº 169. Foi em Setembro 2013 publicada no Diário da República, entrando assim em vigor aquela que é a 13ª grande alteração ao Código da Estrada. Aqui ficam as ideias a reter:

  • Os automobilistas ficam obrigados a deixar uma margem lateral mínima de 1,5 metros quando ultrapassam um ciclista. A manobra obriga a abrandar e também é válida para peões.
     
  • Crianças com menos de dez anos de idade podem circular de bicicleta nos passeios.
     
  • Em certos casos, pode ser permitida a circulação de motos e bicicletas nas vias reservadas (como por exemplo as faixas BUS), mediante deliberação da Câmara Municipal Competente e aprovação do IMTT.
     
  • Duas bicicletas podem circular em paralelo e podem usar cadeiras de criança.
     
  • Na circulação em estradas com uma ou mais vias no mesmo sentido, como as autoestradas, o novo código sublinha a necessidade de se escolher sempre a faixa mais à direita, mas contempla a utilização das restantes quando não houver espaço na primeira ou em ultrapassagem. Esclarece também que o facto de se circular numa fila mais à esquerda não constitui necessariamente uma manobra de ultrapassagem.
     
  • É reforçada a forma correta de circulação nas rotundas: o veículo que entra dá prioridade aos que nela já circulam e só pode chegar-se à faixa mais à direita depois de passar a via de saída imediatamente anterior à que pretende.
     
  • Os veículos de transporte público passam a ter prioridade à saída das paragens, desde que sinalizem atempadamente a sua intenção.
  • Fim da obrigatoriedade de circular o mais à direita possível. Pode reservar uma distância de segurança face à berma;
  • Obriga o condutor a assegurar uma distância mínima lateral de 1,5 m relativamente ao ciclista e a abrandar a velocidade durante a sua ultrapassagem;
  • Elimina a obrigatoriedade de os velocípedes circularem nas ciclovias, permitindo ao utilizador da bicicleta optar por circular juntamente com o restante trânsito, quando não considere a alternativa em ciclovia vantajosa em termos de segurança, conforto ou competitividade;
  • Introduz a permissão de dois velocípedes circularem lado a lado numa via;
  • Permite a circulação de velocípedes em corredores BUS, quando tal for autorizado pelas câmaras municipais;
  • Equipara as passagens para velocípedes às passagens para peões, tendo agora os condutores dos outros veículos que ceder passagem aos condutores de velocípedes, nos atravessamentos em ciclovia;
  • Prevê e permite o transporte de passageiros em atrelados com crianças e isto em qualquer via;
  • Acaba com a discriminação dos velocípedes na regra geral da cedência de passagem: tem prioridade quem se apresenta pela direita num cruzamento não sinalizado, seja um veículo a motor ou um velocípede.

Vídeo: http://sicnoticias.sapo.pt/2276983

Precisa de Ajuda? Fale connosco! Pacto Seguro - Facebook Pacto Seguro - Linkedin